EVENTOS POLITICAS ESPORTES CULTURA NOTAS RECADOS NACIONAL

terça-feira, junho 27, 2017

Denúncia de Janot deve adiar reforma da Previdência para 2019, dizem analistas

                     O procurador geral da republica, Rodrigo Janot
A denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente da República, Michel Temer, e a estratégia de Rodrigo Janot de fatiar as acusações em três partes, deve a partir de agora concentrar as atenções e o foco do Congresso. Com isso, a agenda das reformas, sobretudo a da Previdência, deve ficar para 2019, avaliam economistas e cientistas políticos ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.
Alguns analistas acreditam que Temer tem condições de conseguir os votos necessários na Câmara para barrar as denúncias de Janot. O custo, porém, será uma paralisia do governo para tocar outras agendas que não a própria sobrevivência do peemedebista. “A cada pedido que Temer faz à base aliada para se segurar no cargo, há um enfraquecimento de seu capital político. Não acho que tenha mais reforma na mesa. O foco agora é ele se segurar no cargo”, afirma o diretor de pesquisa macroeconômica para América Latina da Oxford Economics, Marcos Casarin, baseado em Londres.
Isto É

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU

ESTE ESPAÇO PODE SER SEU
“ Vender sem fazer propaganda,hoje em dia, é como tentar por em marcha um trem sem locomotiva”.ENTRE EM CONTATO ATRAVÉS DO NOSSO EMAIL paulosomeeventos@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AQUI O SEU COMENTÁRIO É 10